domingo, 21 de dezembro de 2008

Amizade?

E pensara (eu) que eras diferente...
E pensara (eu) que eras especial...
Mais uma pessoa para aquele saco sem fundo... o tal saco das desilusões..
E pensara (eu) que nesse saco não haveria espaço para ti...
Pena ter pensado.



"De quando em vez, todos precisamos de uma boa traulitada para seguirmos em frente ou, pelo menos, para pararmos de andar para trás."

in http://diz-fruta.blogspot.com/


"As pessoas são o que são.
Tentamos fazer delas o que queremos [como as queremos].
E conseguimos esse milagre de oleiro, até o barro se partir.
Depois sofremos."


in http://escrevernaodoi.blogspot.com/

As palavras não são minhas, mas eu não descreveria melhor aquilo que me vai na alma neste momento... Hoje, deixei falar por mim...

Com um abraço, Marisa

PS: Que te sirva a carapuça. Deixei de querer saber de ti.

«Carpe Diem»

2 comentários:

celso disse...

A experiência me mostrou muito tarde que não se devem explicar as pessoas a partir de seus vícios,adquiridos ao longo de suas vidas,mas sim partindo daquilo que conservam intacto, de puro, daquilo que lhe resta da infância, por mais profundamente que seja necessário buscar.
Pena que a maioria das pessoas guardem esses valores tão profundo no seu ser...

Marisa disse...

Pois... pena...