quinta-feira, 2 de abril de 2009

Temos pena...

Chegas de rompante, como se nada fosse... como se nada tivesse mudado...

Mas tudo mudou.
E eu já não sou a mesma pessoa.
E o valor que tinhas deixaste de ter.
Porque não quero um abraço teu.
Porque [tu] não mereces um abraço meu.
E terminamos por aqui.
O que existia deixou de existir [aqui e agora].

4 comentários:

Macaco dos Pneus disse...

Nesta vida há pessoas que entram e saem do nosso caminho. Mas há um punhado de pessoas a quem nos devemos agarrar, simplesmente porque caminham a nosso lado.

Marisa disse...

Ao meu lado anda a minha sombra e mesmo assim depende da posição do sol...

PS: Desculpa... é a revolta que me consome...

Anónimo disse...

Na noite não há sombra...
Mesmo assim tenho a certesa de que nunca estás só...

Marisa disse...

Curioso... como tanta gente tem certezas quando à minha vida, menos eu...

Tanta certeza... mas sair do anonimato que é bom... nada...

Desculpa... é a revolta.
Obrigada pelo coment.